As melhores vilãs das novelas da Globo

12 Dóris - Mulheres Apaixonadas

Doris - Mulheres Apaixonadas

A vilã especializada em maltratar velhinhos foi vivida por Regiane Alves, que é uma ótima atriz mas só fez papel meia boca. Essa foi a única chance que ela teve de realmente mostrar o que é capaz de fazer e não decepcionou.

Dóris era daquelas vilãs odiadas por todos, mas nem por isso a gente ria menos com as bobagens dela. Ela também fez duplinha com o cara que batia em mulheres com raquete de tênis, outro vilão inesquecível, aí não tinha como ficar fora da lista.

11 Sandrinha - Torre de Babel

Sandrinha - Torre de Babel

Até os atores do primeiro time da Globo tem altos e baixos na carreira, mas um personagem que vira um hit absoluto no Brasil é normalmente só um na vida. Adriana Esteves já teve vários. A bem sucedida Torre de Babel – de 1998, trouxe personagens inesquecíveis como o Jamanta.

Mas foi a vilã cafona e alpinista social Sandrinha que virou o hit global do ano. À sandrinha nós devemos (ou culpamos) o sucesso do grupo Só no sapatinho que cantava a música tema – de mesmo nome, da personagem. E também a moda das bolsas de plástico. Quem nunca?

10 Yvone - Caminho das Indias

Letícia Sabatella tem um jeitinho de barata tonta que não caiu bem em nenhuma personagem dela até chegar Yvone, que foi a vilã mais sonsa de todas. As aparições dela eram sempre intercaladas com cenas na clínica psiquiatrica, onde um médico explicava como perceber traços de um psicopata e Yvone tinha todos! Era fria, calma e convencia todo mundo que era um doce. Como a gente se divertiu com o idiota do Raú e teve dó da familia que ele abandonou para correr atrás dela.

No final ela acabou fugindo enganando mais um otário. Para cada Yvone que existe no mundo, tem 15 otários não é mesmo?

9 Bia Falcão - Belíssima

Nem precisa dizer que Fernanda Montenegro faz o que for muito bem feito, né? Bia Falcão tinha horror a pobre. Essa era fina e rica de verdade, e não queria ninguém abaixo do seu nível colando no seu rolê. Para tanto fez as maiores atrocidades e disse os maiores absurdos. Humilhar sem perder a classe era com ela.

No final da novela, se deu bem e continuou rica para a raiva dos telespectadores que queriam ver os brasileiros protegidos pelo dinheiro pagando pelos seus erros, mas o autor Silvio de Abreu queria um final realista, então tinha que ser assim né?

8 Carminha - Avenida Brasil

Carminha - Avenida Brasil
Carminha é a bola da vez. Outro ponto para Adriana Esteves que pelo visto ainda tem muito jogo pela frente, tomara! A Carminha segue aquele modelo de sucesso de vilãs. Fala umas frases boas, maltrava as pessoas, inferniza a vida da mocinha, mas com o jeitinho especial de uma emergente que acha que superou as origens. Ela jura que é fina, que é esperta, que sabe tudo, mas sempre se dá mal, e ai se dá bem de novo, xinga bastante e a gente ama.

7 Nazaré - Senhora do Destino

Vila boa é vilã louca. E Nazaré era a mais louca de todas. Roubou criança, jogou gente da escada, xingou todo mundo, virou prostituta, perdeu toda a linha que tinha para perder. Renata Sorrah sempre foi reconhecida pela atuação brilhante, mas com esse personagem ganhou aquela super fama que merecia. Como toda boa vilã global ela botava as pessoas para baixo como ninguém e a gente acabou amando ela mais do que queria. Eterna!

6 Branca - Por Amor

Vídeos da Branca dão até uma dor no coração de ver como a Susana Vieira era fina e chique antes de virar esse bagaço todo. A Branca era impecável. Bem rainha má, toda charmosa e rica, tomando seus martines em modelitos maravilhosos, ninguém podia com ela. O pobre (que era realmente pobre) do Nando passou bons bocados. Mas ela só era amargurada porque não pôde ficar com seu grande amor Atilio e por isso maltrava a família toda. Queria todo mundo infeliz, menos o filho Marcelo que ela acreditava ser na verdade filho do Atilio. Até se juntou com a amante do marido para tirar dinheiro dele. Ela era puro rancor, tanto que acabou sozinha no final da novela.

5 Raquel - Mulheres de Areia

Já teve muita gêmea má em seriados e novelas, mas Raquel é páreo duro. Fazia da vida da irmã um inferno e não cansava de maltratar o pobre Tonho da Lua que era o único que ela não conseguia enganar. Não feliz por se passar pela irmã e roubar o amor da vida dela, ainda fez o cara mega infeliz de tão vaca que era. A vilã mais egoísta de todas, foi também a responsável por manter o sucesso de uma trama que não só passava no horário pouco relevante das 18h e ainda era regravação, mesmo assim virou um clássico da TV brasileira.

A vilã irmã gêmea de Ruth foi a segunda vilã de sucesso vivida pela incrível Glória Pires que já tinha parado o país com a Maria de Fátima da novela Vale Tudo.

4 Clara - Passione

Mariana Ximenes é uma das melhores atrizes da nova geração da Globo e tem uma carreira bem invejável, cheia de bons papéis. Mas a Clara de Passione foi o melhor, talvez por ser surpreende ver a atriz que realmente parece adorável e boazinha vivendo uma personagem falsa tão bem. A maioria dos autores não daria um papel de vilã para Mariana, mas Silvio de Abreu foi muito esperto e levou a história da vilã com muita criatividade. Ela era peste mas tinha seus motivos para ter se tornado tão sem noção do certo e errado.

Em vez de conseguir guardar seus segredos a novela toda, ela era sempre descoberta mas era tão incrível que ninguém conseguia fazer nada contra ela. Acabou que o público gostava tanto dela que quis porque quis que ela virasse uma boa pessoa e ela quase que virou, mas não teve jeito. Era ela era melhor má, tanto que também acabou a novela se dando bem.

3 Flora - A Favorita

A Favorita foi uma novela muito legal (como todas desta lista) porque foi bem diferente das outras globais. Não entregou logo de cara quem era a vilã e deixou o público fazer suas apostas. Donatella parecia a má, e aí todo mundo se chocou ao descobrir que Flora era a assassina do mau.

Foi legal se sentir enganada pela vilã como os outros personagens e mais legal ainda ver Flora mostrando a cara, chamando a filha que ela dizia amar de pentelha chata e depois ficando doidinha mais para o final da novela. Patricia Pilar fez um trabalho sem igual com a vilã que teve tantas fases boas e ótimamente más. E se tornou ainda mais forte pela rivalidade com a mocinha de Claudia Raia que não era nada boba e tornava a briga mais divertida.

2 Isabela - A Próxima Vítima

Isabela - A próxima Vítima

Mais um tipo de vilã que a gente ama. Vilã-piranha. A Isabela Ferreto da Claudia Ohana traia todo mundo com todo mundo. Teve até um caso com o tio bem mais velho, vivido por José Wilker. Dele aliás, que ganhou uma facada no rosto (quando ele a pegou traindo ele também) em uma das cenas mais marcantes da novela.

Era mimada, cruel e mesmo depois de ficar com uma cicatriz horrivel no rosto, não sossegou e continou acabando com todo mundo que cruzava seu caminho. Foi responsável pela morte de vários personagens da trama, mas não era o assassino misterioso do opala preto. Mesmo assim foi uma das vilãs mais marcantes da Globo.

1 Laura - Celebridades

Outra vilã-piranha que amamos. Aliás, cachorra. Laurinha cachorra – vivida por Cláudia Abreu, tinha bons motivos para fazer da vida da rival Maria Clara um inferno, mas nem por isso era boa gente. Era péssima mas era a melhor! Não teve vilã desbocada melhor que ela (Carminha super se inspira nela), humilhava como ninguém, dizia as melhores frases e pegava todos os galãs da trama. Ah, tirando o hippie que secava semente para por no barbante como ela chamava o namorado da Maria Clara. Foi a vilã que mais ofuscou a mocinha da trama.

Não tinha nem como torcer para a personagem de Mallu Mader, a gente só que ver a Laura se dar bem, porque ela era daquelas que perdia mal e ganhava pior ainda. E vilã infernizando outro vilão? Laura fez de gato e sapato o vilão Renato vivido por Fábio Assunção, e mesmo sendo um pior que o outro, a gente ainda torceu para os dois ficarem juntos e felizes. Mas não rolou, ela morreu no final e nós nunca superamos né?

E aí, sua vilã favorita entrou na lista ou faltou alguma?

Fotos: Reprodução

Matérias Parecidas