Por que ver Britney ao vivo afinal?

Sou fã da Britney Spears há uns 12 anos, por isso me sinto na posição de fazer uma review justa do show da Femme Fatale Tour que assisti em São Paulo. Uma review justa porque não sou hater da Britney (como o pessoal da Veja) nem sou fã cega que perdoa qualquer coisa. Esperei anos por esse show, vi todas as perfomaces de Britney, suas turnes inteiras e sei que a Britney que vi no dia 18 na Arenha Anhembi não tem a vivacidade da Britney que esperei.

Para baratear o custo de trazer a Femme Fatale ao Brasil, a T4f optou por trazer Britney sem sua banda, com apenas 2 djs, acabando de vez com qualquer musica ao vivo naquela palco. Mas ninguém pode reclamar disso. Todas as manchetes da imprensa nacional com algo parecido com “Britney faz playback em show” não dizem nada. Britney sempre fez playback e isso não é segredo nem é relevante em um espetáculo onde o poder vocal de dela nada importa. Comparar o show de Britney com o de uma cantora como Adele que canta incrivelmente ao vivo, é comparar teatro com cinema. E dai que um é ao vivo? O outro entretém por outros motivos, proporciona sensações que o ao vivo não consegue e vice versa. Britney Spears é a rainha do entreternimento. Mesmo que por Britney, se entenda toda uma equipe que idealiza e coordena um show bem montado e coerente que prende a atenção e te envolve em uma atmosfera que não se parece em nada real. Um show de Britney é um sonho. Mas não é um sonho perfeito

britney spears femme fatale são paulo

Show de Britney em São Paulo / Divulgação

Britney pode ter perdido um pouco da sua habilidade de dançarina, mas sua habilidade de performer parece intacta. Ela não consegue mais executar coreografias tão complicadas durantes as músicas do show, mas tem controle total do palco e se sobressai a trupe de bailarinos competentes fazendo acrobacias e avançados passos de dança. Ela se mantem o ponto mais interessante em meio os cenários e super efeitos do seu show. Tudo sem ela não teria graça, a produção é um complemento ao carisma de Britney, não o contrário.

Mas a equipe dela merece mais que parabéns. Muito simpáticos, conversaram com os fãs enquanto o show não começava (Um dos caras da produção pegou minha carta e prometeu entregar para ela (: ), tiraram fotos da plateia e preparam tudo para que o show começasse pontualmente as 22h, horário marcado. E assim foi, 30 mintuos antes das 22h um cronometro começou no telão e ao marcar 00:00 a gravação “It’s Britney Bitch” iniciou o show.

Show de Britney em São Paulo / Divulgação

Antes de começar a contagem regressiva do show, os tweets da T4f passavam no telão e em um deles a empresa disse que o pessoal do Rio estava mais animado. Culpa de quem? Não sei como foi a organização do show do Rio, mas a daqui deixou a desejar. O pessoal na fila foi avisado que ao meio dia seriam levados para dentro da Arena Anhembi por motivos de segurança. O que fazia sentido, já que o ambiente ao lado de fora não é lá muito seguro ainda mais porque sem banheiros, as pessoas eram obrigadas a andar cerca de 2o minutos até um super mercado nas redondezas, um caminho nada seguro para um publico jovem que aparenta ser mais “sensível” como definiu o segurança do lugar. Ao meio dia porem, apenas parte da fila pode entrar e o resto das pessoas continuaram sem banheiro, sendo forçadas a ficar sem beber agua por horas a fio e sem comer para não sentir sede. De vez em quanto mais pessoas entravam causando tumulto e correria na fila que só entrou totalmente por volta das 18 horas.

Mesmo mais desanimada que no show do Rio, Britney não perdeu o pique durante a 1 hora e 30 minutos. Estamos falando de um show que ela fez dezenas de vezes esse ano, ensaiou milhares de vezes, mas que ainda conservou a empolgação dela, mesmo que não tão verdadeira. O desgaste da turnê de meses ficou claro apenas quando Britney conversou com o publico usando frases claramente ensaiadas e repetidas. Mas todos conhecem o sorriso falso de Britney (só ver fotos de Meet & Greet) e ela estava sorrindo de verdade em São Paulo assim como no Rio de Janeiro. Sobre a apontada fora de forma, a culpa não é do corpo com tudo em cima de Britney, mas do figurino meio forçado, o shortinho super apertado do terceiro bloco do show faz ela realmente parecer mais gordinha.

Britney no Meet & Greet de São Paulo

Britney no Meet & Greet de São Paulo / Reprodução T4F

Britney deu para os fãs o que se espera de uma artista com o peso dela, uma experiência sem igual. É claro que os fãs na plateia da Dream Within a Dream Tour por exemplo, viram algo ainda mais incrível que nunca mais será visto e eu sempre invejarei eles, mas qualquer um que não assistiu ao vivo um show da Femme Fatale Tour, também deve me invejar para sempre.

Para ver mais fotos do show de São Paulo, clique aqui. Eu tirei algumas boas porque estava bem perto mas minha camera foi roubada no show =/

Fotos: Reprodução

Matérias Parecidas