Resenha de Shame

Essa é a minha primeira resenha de um filme e serei direto e reto, se você tiver algo melhor para fazer do que assisir Shame, então faça. Não perca seu tempo assistindo este filme.

Calma, eu vou explicar tudo. Shame foi lançado em 2011, mas chegou no Brasil apenas em 2012 em alguns cinemas pequenos e neste meio tempo, recebeu diversos prêmios em diferentes festivais.

O filme narra a história de Brandon Sullivan (Michael Fassbender), que seria uma pessoal normal e bem sucedida se não fosse por um pequeno porém, ele é ninfomanico. Isso quer dizer que o possui uma Adicção Sexual, ou seja, ele simplesmente pensa em pornografia 24 horas do dia.

Tudo parecia normal na vida do cara até que a sua irmã carente e pertubada Sissy (Carey Mulligan) resolve se instalar no apartamento dele, interrompendo seus rituais diários de procura para saciar seu desejo. E é aí que o filme se perde, até os 20 minutos, você se sente interessado pela história e o que pode vir a acontecer com Brandon, mas a partir disto, o filme mostra uma repetição de cenas onde ele tenta ficar sozinho com seus materiais pornográficos ou prostitutas e é interrompido pela sua irmã.

Após a visita indesejada se instalar em sua casa, a vida de Brandon vira de cabeça para baixo após perceber que sua intimidade está perdida. No meu ponto de vista, graças a isso, ele passa a entender melhor o seu vício e começa a se culpar por tudo o que vai acontecendo com o passar da história.

O que eu consegui tirar de Shame é que cada um de nós tem uma tendência natural para um vício, e depende de cada um corresponder a isso da melhor maneira possível. Algumas pessoas conseguem se controlar diante de alguma coisa que a faz se sentir bem, outras abusam tanto daquilo que acaba se tornando um peso praticamente impossível de carregar. E quando se menos espera, a vida está arruinada ou fadada ao fracasso.

Michael Fassbender

Michael Fassbender / Shame (2011) - Reprodução

Shame é um filme que divide audências, enquanto algumas pessoas saem do cinema praticamente pedindo o dinheiro de volta, outras ficam encantadas. É fato de que o filme tem um cuidado invejável em passar informações com praticamente nenhum diálogo, muitas cenas são feitas apenas de olhares, praticamente sem palavras, mas que mesmo assim te passam as idéias.

No meu caso, eu fiquei do lado das pessoas que se sentiram revoltadas e queriam o dinheiro de volta. Tinha muitas esperanças de que seria um grande filme e saí desapontado do cinema. Se havia um filme que realmente não precisava ter sido feito, aqui está.

Você já assistiu Shame? Conte pra nós o que achou nos comentários ou lá na nossa Page no Facebook.

Fotos: Reprodução

Matérias Parecidas